Design Sprint: Agilizando projetos digitais em 5 dias

Imagine conhecer a reação dos clientes antes de investir tempo e dinheiro na construção e no desenvolvimento de um produto. Essa é a proposta do método Sprint, criado pelo ex-funcionário do Google Jake Knapp para desenvolver e testar ideias em apenas 5 dias.

Jake Knapp testou centenas de sprints em diferentes startups pelo mundo e com o livro “Sprint – o Método Usado no Google para testar e aplicar novas ideias em apenas cinco dias”, o designer popularizou sua técnica nos últimos anos, tornando-a acessível a qualquer projeto digital disposto a evoluir sua maturação começando sem medo de errar.

Como funciona o Design Sprint?

Cada sprint inicia-se com um grande desafio, dividindo equipe de aproximadamente 7 pessoas e uma agenda sem compromissos.

SPRINT 1 – ENTENDER/DEFINIR (SEGUNDA-FEIRA)

Mapeando o problema e escolhendo um alvo específico.

Nesta etapa também se estabelece os objetivos de longo prazo, focando no que realmente importa para o negócio.

SPRINT 2 – DIVERGIR/ESBOÇAR (TERÇA-FEIRA)

Pensando em soluções para o problema.

Em vez do polêmico brainstorm em equipe no qual muitas ideias morrem por serem barradas, cada membro trabalha sozinho para esboçar soluções competitivas detalhadas, desde que sejam tangíveis.

SPRINT 3 – DECIDIR (QUARTA-FEIRA)

Escolhendo as melhores soluções.

Em vez de debates que não chegam a conclusões, a ideia aqui é usar um processo estruturado no qual seja possível a tomada assertiva de decisões por meio de um processo colaborativo de ideias.

SPRINT 4 – PROTOTIPAR (QUINTA-FEIRA)

Mão na massa.

É hora de construir protótipos realistas. Por conta do pouco tempo, eles devem ser apenas a cara do produto final. Para isso, softwares como InVision podem ajudar na construção de aplicativos ou sites, por exemplo.

SPRINT 5 – TESTAR/VALIDAR (SEXTA-FEIRA)

Chegou a hora de testar os protótipos! Realizando entrevistas individuais com cinco clientes será possível encontrar padrões óbvios e identificar que algumas soluções poderão funcionar, enquanto outras não. De toda forma, o próximo ponto de partida já será mais claro. 

Note: O resultado do Design Sprint, portanto, não é o resultado em si, mas o que você vai fazer a partir dali. Reuna alinhamentos, feedbacks, pesquisas e a análise as soluções para tocar o projeto sem se prender ao processo.

Google Design Sprint – APP Memrise

Assista aos destaques do Google Design Sprint veiculado pela equipe Memrise de Londres, UK, No vídeo, a equipe conversa com os profissionais do Google Design Sprint para criar um protótipo para a experiência de aprendizado de idiomas do aplicativo Memrise

Afinal, quais os benefícios do Design Sprint?

Podemos listar algumas das vantagens em se desenvolver um projeto digital com Design Sprint, como:

  • Testar uma ideia em apenas uma semana;
  • Reduzir o risco de falhas;
  • Aumentar o ganho de eficiência e alinhar a equipe;
  • Estabelecer um processo inicial ou define a direção para um novo esforço.

Design Sprint: como começar?

Definido o desafio e a equipe multidisciplinar, é preciso reservar o tempo para o projeto, com imersão e agendas bloqueadas. Também é importante definir um facilitador para o Design Sprint, a fim de liderar a reunião, sintetizar as discussões e fazer andar o projeto.

Evite distrações: laptops, telefones, ipads, comunicadores…

Utilize: temporizador, post-its, papéis, quadros brancos e pincéis.

O Design Sprint é para todo tipo de projeto digital?

Definitivamente não. Se sua equipe está desenvolvendo um novo produto e os objetivos e soluções já são claros para a empresa, talvez o Design Sprint não seja aplicável. Mais do que prática, o Design Sprint propõe a fase a descoberta, ou seja, se sua ideia de negócio anda precisa de algo mais tátil eou se está ainda confuso na sua definição e escopo, o Design Sprint pode ajudar.

E você, já aplicou o Design Sprint? Quais foram suas experiências? 

Compartilhe este post:

DESIGN

Você pode gostar de: